Moldes Exclusivos de Crochê

Se você já faz crochê há algum tempo e deseja sair dos limites da receita impressa e começar a criar seus próprios modelos, saiba que é bem simples inventar um padrão de crochê. O padrão que você criar pode ter forma livre, pode ser complexo ou ter um pouco dos dois. Tudo depende do seu estilo e do seu objetivo.

  1. Domine os elementos básicos do crochê. Não é necessário conhecer todos os pontos de crochê, mas você deve ao menos saber como fazer um [Fazer um Nó Corrediço|nó corrediço] e a [Fazer uma Correntinha de Crochê|correntinha] inicial. Também é preciso saber como fazer um ponto baixo, um ponto alto, um [Fazer um Ponto Invisível|ponto baixíssimo] e como aumentar e diminuir um ponto alto ou baixo. É verdade que existem vários outros pontos e combinações, mas você pode fazer muita coisa apenas com esses três pontos básicos. Se houverem outros pontos que você aprendeu e gostou, é possível incorporá-los no seu padrão da mesma forma que os pontos básicos.

    • Observe o que cada ponto faz e, se preciso, faça uma ou duas amostras como teste.
    • Esta rede foi feita exclusivamente de correntinhas unidas por pontos baixíssimos.

      A correntinha é o ponto base para começar uma nova peça ou dar uma nova direção para uma peça existente. Ela também pode ser usada como um elemento independente.

    • Uma carreira de pontos baixíssimos rodeia essa borda e um ponto baixíssimo fecha o círculo anterior.

      O ponto baixíssimo faz com que a agulha avance sem deixar que o tecido fique muito alto. Por isso ele é usado para acabamentos de círculos. Você também pode fazer uma carreira inteira com esses pontos ao redor de uma borda se quiser dar o acabamento.

    • Esta carreira de correntinhas alternadas e pontos altos deixa espaços abertos.

      Pontos altos duplos são mais altos que pontos altos, mas uma peça feita com o ponto baixo é mais compacta. Um ponto baixo é quase tão alto quanto largo. Um ponto alto é alto o bastante para passar por cima de uma carreira feita de pontos baixos e alcançar a carreira anterior, ou deixar uma espaço maior.

  2. Step 2 Siga uma variedade de padrões escritos, mas não leia a página e reproduza-os simplesmente.

     Em vez disso, observe como os pontos são combinados e como funciona o mecanismo. São todos elementos que você pode reutilizar em seus próprios modelos.

    • Esta caixa é feita de cinco peças retangulares unidas por pontos.

      Preste atenção em como produzir efeitos que você pode reutilizar, particularmente os formatos básicos. Por exemplo, para fazer uma peça retangular com os lados retos, será preciso fazer uma correntinha curvada no fim de cada carreira. Carreiras de pontos baixos requerem uma correntinha de 1 ponto, enquanto carreiras de pontos altos requerem correntinhas de 3 pontos.[1] Você também deve aprender a fazer modelos circulares, com ou sem círculos combinados. Você acha que consegue fazer uma caixa com a base quadrada e com laterais que aumentam? Como você poderia fazer uma cesta cilíndrica?

    • Observe as regras e padrões das peças que você vai tecer. Por exemplo, um amigurumi é feito de formas circulares, normalmente com círculos unidos. Em geral, com esse padrão é mais fácil saber quantos pontos você tem e onde adicioná-los se cada carreira contém um múltiplo de seis pontos.
    • Este cachecol é feito com uma carreira de pontos leque.

      Você também pode reutilizar ou variar elementos como desenhos e pontos. Se você já fez um cachecol de crochê, provavelmente tem familiaridade com a forma de fazer e combinar pontos leque, que são simplesmente grupos de pontos mais altos que são usados juntos como um único elemento.

    • Uma série de modelos hexagonais combinados no início de uma peça.

      Você poderia unir uma série de modelos quadrados para fazer uma luva ou uma toalha de mesa, dependendo de onde você vai colocá-los.

  3. Step 3 Aprenda a contar pontos e carreiras, durante e depois de fazê-los.

     Isso ajudará você a visualizar o que você está fazendo, permitindo que você faça anotações e reproduza seus modelos no futuro.

    • Lembre-se de que você pode colocar um ponto de crochê onde quer que consiga inserir a agulha. É possível fazer uma carreira de crochê em uma bainha (ou um pedaço de papel), no lado de uma peça de tricô ou outra peça de crochê. Na verdade, acrescentar uma borda decorativa de crochê a qualquer coisa, desde uma manga de camiseta até um cartão de aniversário, é uma boa forma de praticar a improvisação.
    • Você também pode tomar uma nova direção em qualquer ponto de um projeto ao adicionar uma correntinha e usá-la como você faria com uma corrente inicial. É possível ainda usar correntinhas como um elemento independente (usando o chamado crochê filé).
  4. Step 4 Faça experimentos.

     Fazer crochê não toma muito tempo, e você pode usar sobras de linha para fazer suas experiências sem medo de errar.

    • Procure em lojas de artesanato por liquidação de novelos a preços incríveis. Esses novelos são excelentes para praticar.
    • Tente também comprar novelos em brechós e vendas de garagem. É possível que você encontre as sobras do projeto de alguém custando alguns centavos.
  5. 5
    Experimente usar a técnica scrumble, ou forma livre. Scrumbling é o processo de fazer peças menores livremente e combiná-las em uma peça maior. Essa técnica pode ser usada para um elemento decorativo pequeno, como a imagem acima, ou combinada com uma peça maior, como uma colcha de retalhos. Além de ser uma boa maneira de usar sobras de linhas, a técnica de crochê livre é boa para treinar o improviso e a inovação com a agulha de crochê para criar diferentes formatos.
  6. 6
    Tente modificar um padrão existente, ajustando-o às suas medidas ou adaptando-o para um tipo de linha ou agulha diferentes. Essas luvas de crochê foram desenhadas para o seu tamanho, não importa que tipo de linha ou agulha você vá usar.
  7. 7

    Saiba como funciona a medição de pontos. Os pontos medem uma certa largura, dependendo do fio, da agulha e da sua técnica. Tal medida é conhecida como gauge. Neste exemplo, sete pontos equivalem a 5 cm (2 polegadas) de largura. Você pode usar o gauge de várias formas.

    • Você pode estimar e verificar quantos pontos deve fazer. Faça alguns pontos e experimente ou tire as medidas da peça, ajustando se necessário para atingir o tamanho que precisa.
    • Você pode ajustar o número de pontos em um padrão existente que informa o número do gauge, de modo que seu trabalho finalizado tenha o tamanho pretendido.
    • É possível calcular o número de pontos que você precisará para alcançar uma determinada medida ou tamanho. É uma proporção simples: multiplique os pontos por centímetro pela quantidade de centímetros necessária para obter o tamanho desejado de pontos. Isso funciona igualmente com polegadas, desde que você seja consistente com relação à unidade de medida utilizada.
    • Você pode, se quiser, fazer a mesma coisa para descobrir o número de carreiras necessárias para a altura desejada da peça. Apenas meça a altura de várias carreiras da sua amostra e calcule-a da mesma forma.
  8. 8

    Decida o que você gostaria de fazer. Uma peça de crochê pode ser algo decorativo ou utilitário, ou ambos. Você pode fazer uma manta afegã em carreiras quadradas, uma escultura de forma livre ou qualquer outra coisa. Um tipo ou combinação particular de linha, ou ainda uma necessidade específica (como aquecer alguém), talvez possa lhe dar alguma inspiração.

    • Não tenha medo de fazer o esboço de algo que você tem em mente ou fazer uma pequena amostra para testar sua ideia. Talvez você descubra que consegue realmente fazer uma peça ou pode perceber que prefere fazer algo um pouco diferente.
  9. 9
    Comece com algo pequeno e simples. Faça seu próprio cachecol, um porta-garrafas ou luvas longas. Depois, tente desenhar um colete ou um xale antes de tentar fazer um suéter inteiro.
  10. 10
    Anote tudo durante o processo. Será preciso fazer anotações se quiser compartilhar o padrão que você criou com amigos, na internet ou simplesmente fazer um segundo par de meias ou luvas que combine com o primeiro. Elas podem ser simples ou detalhadas, vai da sua preferência, desde que tenham sentido para você quando terminar. Se for preciso, você pode ainda traduzir suas abreviações para que outra pessoa consiga ler.
  11. 11

    Saiba como os padrões de costura se combinam. O crochê permite que você faça uma peça em um determinado formato, que não precisa ser plano. Ter noção de como os quadros em uma peça de crochê devem ficar dará a você uma ideia do formato no qual devem ser feitas as partes de uma peça como um suéter, por exemplo.

    • É possível fazer coisas com crochê que você não poderia fazer facilmente cortando um pedaço de tecido. Por exemplo, se você está tecendo um modelo circular, é possível aumentar os pontos de cada carreira para produzir um disco. Se você aumentar menos do que o necessário para produzir uma peça plana, o resultado será uma peça com forma de prato ou copo. Se aumentar mais do que o necessário para produzir um disco, a peça ficará ondulada ou franzida, tomando a forma de uma batata chips. Se não aumentar pontos de carreira alguma, o resultado de sua peça será um tubo cilíndrico.
  12. 12

    Desenho de um ventilador em símbolos de crochê.

    Faça um gráfico ou diagrama do que você quer tecer. Se puder visualizar mentalmente o que você quer, tudo bem. Do contrário, faça um rascunho do que tem em mente, desenhando o formato básico. É possível adicionar informações de medida que você tiver e até mesmo calcular o número de pontos, se desejar.

    • Símbolos de crochê.

      Aprender e usar os símbolos de crochê é uma forma de planejar uma peça de crochê. Os pontos ainda precisarão se encaixar da forma planejada, mas você pode ter uma ideia do projeto, principalmente se o padrão de pontos para ele for complexo. Os símbolos de crochê também podem ser usados para registrar suas criações.

Dicas

  • Marcadores de pontos são úteis para descobrir quantos pontos você já fez, principalmente em peças maiores ou redondas. Eles também ajudam a marcar onde devem ir diferentes características da peça.
  • Existem programas de computador que ajudam a descobrir o número necessário de pontos para certas peças. Se você quer fazer algo especial em crochê e não consegue encontrar ou criar um modelo, tente usar um desses programas.
  • Crochê filé.

    Tente fazer seu próprio crochê filé, que é simplesmente um padrão de pontos e furos que formam um desenho em uma peça plana. Se você tem um dom artístico, pode começar com um padrão básico e fazer o gráfico de seu próprio desenho.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *